O cantor Nego do Borel tinha sido contratado três meses antes e não compareceu a festa

 

O local planejado para a festa era o Copacabana Palace no Rio de Janeiro em 30 de novembro 2019.



Era o local onde a filha da advogada Cristina Torres comemorava seus 15 anos.

A maior atração no dia seria o cantor Nego do Borel, caso o mesmo não tivesse “dado um bolo”.

O motivo seria por causa de outro evento no mesmo dia em São Paulo, além de problemas com o deslocamento, segundo a sua assessoria.

Leia mais: Casamento à vista! Nego do Borel pede Duda Reis em noivado

Nego do Borel. (Foto: Reprodução/Internet)


Ainda mais, a advogada alega ter feito contrato com antecedência por meio da empresa ‘NB Produções’, por intermédio da empresa ‘Contrate Artistas’.

Contudo, houve um pagamento no valor de 30 mil reais, equivalente à metade do cachê total pedido pelo artista.

Segundo a advogada, ela ainda teve gastos com as “exigências” feitas pelo cantor em relação aos preparos do camarim.

“Tivemos um prejuízo de R$ 90 mil, mas a vergonha que passamos não tem preço”, contou a advogada.

Torres ainda informou que “estava previsto para ele cantar às duas da madrugada e uma hora depois do horário previsto, nada dele aparecer”, de acordo com a coluna de Fábia Oliveira.

 

Comunicado assessoria do cantor

O cantor Nego do Borel esclareceu que foi contratado para uma festa de 15 anos no dia 30 de novembro no Copacabana Palace, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Data em que também tinha um show a cumprir em São Paulo.

Segundo o cantor, o show em São Paulo foi realizado das 22h às 23h.

Sendo o deslocamento feito numa van às 23h, para o aeroporto de Guarulhos, chegando lá as 23:56.

Para o retorno ao Rio de Janeiro, a produção contratou um serviço de embarque executivo no aeroporto para reduzir o tempo de embarque.

Tendo a previsão de decolagem prevista para 0h10, chegando no Rio uma hora depois, com uma van locada já à espera da equipe no aeroporto do Galeão.

Ainda segundo o cantor, o show no Copacabana Palace seria às 2h.

Local em que sua equipe principal já o aguardava desde as 0h30.

O planejamento no entanto, não se cumpriu por irresponsabilidade da empresa do voo fretado.

A mesma não enviou a aeronave para o aeroporto de Congonhas, mesmo já tendo o pagamento recebido.

A empresa se encontrava em fretamento na cidade de Divinópolis, MG.

Nego do Borel lamenta o ocorrido e tem plena consciência do dano causado.

Principalmente por saber da importância que a data tem.

Além do mais, já se colocou à disposição da família para resolver da melhor forma possível”.

 

Por Tâmara Magalhães

0 Comentários

Deixe um comentário