Lori Loughlin e seu marido Mossino Gianulli concordaram em assumir o envolvimento no escândalo

A tia Becky, de “Três é Demais”, Lori Loughlin assumiu a culpa pelo envolvimento no escândalo de suborno em universidade. Após um ano em declarar não ser culpada, a atriz resolveu voltar atrás e os seus acordos judiciais foram revelados.



O casal foi acusado de pagar US$ 500 mil (cerca de 2,75 milhões de reais) para facilitar a admissão de suas duas filhas em grandes universidades norte-americanas.

Segundo o site Hollywood Reporter, Lori ao se declarar culpada, irá cumprir dois meses de detenção e pagar uma multa de 150 mil dólares. Além de cumprir 100 horas de serviços comunitários e terá dois anos de liberdade supervisionada, ou seja, terá que passar todas as suas atividades ao governo. Já o seu marido, Mossino terá uma pena diferente, visto que se declarou culpado em outros dois tipos de fraude. Ele passará cinco anos preso e pagará uma multa de 250 mil dólares. Além de 250 horas de serviços comunitários e dois anos de liberdade supervisionada.

Leia mais: Hilary Duff é acusada de tráfico infantil e desmente Fake News

Lori Loughlin e suas filhas Olivia Jade Giannulli e Isabella Rose Giannulli (Foto: Reprodução/Frazer Harrison/Getty Images)


Entenda o caso

No início de 2019, Lori e a atriz Felicity Huffman foram indiciadas por um esquema de propriedade envolvendo universidades norte-americanas. Ambas teriam pagado pela a aprovação de suas filhas em instituições como Stanford, Yales e outras.

Na investigação foi descoberta que cerca de 50 pais pagaram um homem para que aumentassem a chance de seus filhos entrarem nas universidades. Para isso, pessoas ajudavam nas provas, além de suborno a administradores e técnicos das próprias universidades.

Mas em abril de 2019, Felicuty Huffman teria assumido a culpa no mesmo esquema de proprina.

Por: Vivian Riguetti

Imagem em destaque: Lori Loughlin (Reprodução/Amanda Edwards/Getty Images)

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário