A 56ª edição do Baile Municipal do Recife celebrou a união das regiões Norte e Nordeste

 

Aconteceu na noite de ontem (15), uma das mais tradicionais festas que abrilhanta o carnaval do Recife, o Baile Municipal. O então evento, aconteceu no Classic Hall em Olinda. Eventualmente logo encantou a todos com a diversidade de cores, variedades de fantasias  e muito brilho.


Muita cor no Baile do Recife (Foto: Peu Ricardo/DP)

Muita cor no Baile do Recife (Foto: Peu Ricardo/DP)


O baile teve duração de sete horas. No palco os homenageados da edição 2020 foram o Maestro Edson Rodrigues e o Bloco das Flores. Estiveram presentes artistas consagrados como Elba Ramalho, Maestro Spok e Margareth Menezes, Fafá de Belém, Almir Rouche, Nena Queiroga, André Rio, Geraldinho Lins, Maestro Forró, Patusco, Gerlane Lopes, Gustavo Travassos, Bia Villa Chan e o Coral Edgar Moraes. Além disso, também prestigiaram o evento o rei e a rainha do carnaval, Marcone dos Santos e Ruana Karina.  Ao todo, reuniram-se 200 artistas, entre cantores, musicistas e brincantes.

Elba Ramalho é a uma das principais atrações em Olinda (Foto: Wesley D'Almeida/Arquivo PCR Imagem)

Elba Ramalho é uma das principais atrações em Olinda (Foto: Wesley D’Almeida/Arquivo PCR Imagem)


O tema da festa foi “O Circo”, e surpreendentemente o salão principal se tornou um grande picadeiro, com o teto coberto por um tecido azul com estrelas fluorescentes, em alusão a lona do circo. Personagens circenses circularam pelo baile, como palhaços e cuspidores de fogo. Ao mesmo tempo, vários painéis decorativos convidavam o público a entrar no clima e interagir.

"O Circo" é tema do 56º Baile Municipal de Recife (Fonte/Reprodução: Blog NE10 - UOL)

“O Circo” é tema do 56º Baile Municipal de Recife (Fonte/Reprodução: Blog NE10 – UOL)


Leia sobre: BBB20: aumento da popularidade de Manu Gavassi

O baile beneficente

Desde 2013, essa tradicional prévia realiza uma ação beneficente em favor de entidades que desenvolvem trabalhos de prestação de assistência social em prol da comunidade. A renda dos ingressos deste ano, será revertida para seis instituições: Creche Beneficente Amiguinhos, Instituto de Assistência Social Dom Campelo (IASDOC), Centro Social Dom João Costa, União de Mães de Anjos (UMA), Tribo Indígena Carijós do Recife e Fundação Alice Figueira.

 

Por Ceiça Santos

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário