Apesar das acusações de Bolsonaro, não há comprovação de que ONGs financiadas por DiCaprio tenham envolvimento na série de queimadas.

O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta sexta-feira (29) o ator Leonardo DiCaprio e o acusou de financiar entidades brasileiras que causaram incêndios na floresta amazônica.



Leia Mais: Famosos participam de manifestação contra Bolsonaro no Rio

Na saída do Palácio da Alvorada, o presidente fez a acusações durante conversa com um grupo de eleitores.

Segundo os quais os incêndios recentes no Pará tiveram motivação criminosa.

“Agora, o Leonardo DiCaprio é um cara legal, não é?”, questionou.

“Dando dinheiro para tacar fogo na Amazônia”, acrescentou.

Além disso, na quinta-feira (28), o deputado federal Eduardo Bolsonaro também afirmou que o ator americano financiou uma ONG (Organização Não Governamental) que “tocou fogo na Amazônia”.

Apesar das acusações, não há comprovação de que as entidades da sociedade civil tenham envolvimento na série de incêndios.

Imagens aéreas de uma das áreas afetadas pelas chamas em Alter do Chão, no Pará. (Foto: Brigada de Alter do Chão)


Anteriormente, em agosto, Di Caprio anunciou que ONGs ambientais e índigenas brasileiras iriam receber US$ 5 milhões da recém-criada “Earth Alliance”.

A iniciativa foi criada pelo ator em parceria com Lauren Jobs, víuva de Steve Jobs, e o bilionário Brian Sheth.

O ator disse ainda que outras doações seriam recolhidas por celebridades e filantropos.

Além disso, o dinheiro seria apenas o início de um fundo permanente para financiar projetos de restauração e proteção da Amazônia.

Leonardo DiCaprio e ativista ambiental Greta Thunberg. (Foto: Reprodução/Instagram)


O presidente também relacionou DiCaprio às queimadas durante uma “live” no Facebook.

Por fim, o ator não comentou as declarações.

Por Julia Moura

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário