Albert Uderzo, ao lado de René Goscinny nos alegrou com as peripécias de Asterix e Obelix

Segundo Bernard de Choisy, o francês Albert Uderzo, criador do personagem de quadrinhos Asterix, morreu aos 92 anos. A família do desenhista anunciou o falecimento nesta terça-feira, 24, em Neuilly-sur-Seine, na região parisiense.



Albert Uderzo morreu dormindo em sua casa, em Neuilly”, afirma Choisy. Ele sofreu “um ataque cardíaco não relacionado ao coronavírus. Ele estava muito cansado há várias semanas”, diz a nota.

Leia mais: Arlequina para maiores ganha prestígio em NY

Asterix: The Secret of the Magic Potion review. (Foto: Reprodução/Brodway)


Asterix e Obelix: uma inspiração

Ademais, Uderzo e Goscinny inspira em nós uma bela amizade, regada de confiança e muitas peripécias. Uderzo, filho de imigrantes italianos, nascido na França, com o advento da Segunda Guerra Mundial, instalou-se no noroeste francês, em Bretanha.

Nesse meio tempo Albert Uderzo conhece René Goscinny e tornam-se grandes amigos. Partilhando com René seus talentos para as artes, os amigos decidem trabalhar juntos e tornar realidade, o que há tempos havia sido posto no papel.

Enfim, assim nasce Asterix, o Gaulês. Sua primeira aparição deu-se em outubro de 1959, numa revista francesa, em um episódio chamado “Pilote”. A partir de então a história começou a ser apresentada em forma de capítulos na revista.

O Asterix de Uderzo

A saber, quando Uderzo chega à Bretanha, ele encontra na região o cenário ideal para a aldeia gaulesa da série Asterix. Trata-se de um personagem de baixa estatura, guerreiro e de aparência inofensiva. Ele habitava uma aldeia da Gália, território que se estendia entre França, Bélgica e Itália, por volta de 50 a.C.

Contudo, essa aldeia já sofria com as invasões e tentativas de dominação e tomada de terra. Entretanto, todas as invasões eram dificultadas por Obelix, companheiro de lutas de Asterix. Obelix era um bebê grandalhão munido de forças incomensuráveis adquiridas quando caiu num caldeirão de poção mágica.

Portanto, Asterix e Obelix, juntos, travavam as mais prodigiosas aventuras pela estrada a fora, sempre em prol de salvar seu povo e suas terras. Ao lado do cãozinho Ideiafix, Asterix encontrou amizade e boas histórias pra contar.

Uma bela história pra contar

Logo após a morte de seu amigo em 1977, Uderzo se preocupou em cuidar de questões burocráticas dos direitos autorais dos melhores gauleses que esse mundo já conheceu. No entanto, sua editoria Albert René, foi cedida para a Hachette em 2008.

Em síntese, René Goscinny morreu aos 51 anos. Ele e Uderzo criaram, juntos, 24 álbuns. Uderzo contava que ele tinha aprovado a publicação dos gibis com uma única condição: que todas as histórias pudessem terminar com o famoso banquete de javali.

Asterix: Editora Albert René. (Foto: Reprodução/Internet)

Enfim, desde a sua criação, os álbuns de Asterix venderam 380 milhões de cópias em 111 idiomas. A última obra, A filha de Vercingétorix, dirigida por Jean-Yves Ferri e Didier Conrad, foi lançada em outubro de 2019, para celebrar o 60º aniversário da primeira edição.

Por Dione Afonso

Foto de capa: Albert Uderzo: AFP/Arquivo de outubro de 2007 / Divulgação

Related Article

No Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário