Impactados jornalistas não parecem acreditar na soltura do ex-presidente e redação para assistir discurso de Lula.

Uma tarde relativamente tranquila, os alunos de jornalismo da faculdade Anhanguera estavam fazendo uma visita técnica no jornal. Quando partem para redação, a notícia que parou a equipe inteira do jornal “Lula está Livre”, em todos os televisores e meios eletrônicos estava estampada a notícia, com o Ex-Presidente fazendo seu primeiro discurso após a soltura com seus apoiadores em torno.



 

Créditos: Fotos Nathalie Oliveira, Os jornalistas da redação pareciam não acreditar.

Enquanto Lula fazia agradecimentos e críticas, os jornalistas estavam com os olhos fitos também em seus computadores, para publicar o mais rápido possível o fato.  A capa da edição de hoje, ainda estava sendo planejada naquela hora e com o estouro da notícia o Estadão noticia “O que muda com Lula solto?” junto de análises de colunistas próprios.

Leia mais:Fique por dentro de tudo que acontece no MTV EMA 2019

Mas Lula não está totalmente livre, está aguardando o julgamento dos outros crimes que é acusado. O último voto que deu a soltura antes a qualquer momento do ex-presidente, foi do Presidente do Supremo Dias Toffoloi, contabilizando 6 votos a favor que o réu só pode ir preso depois que for julgado.

A CNJ (Conselho Nacional de Justiça), comenta que a decisão mais esperada de todos os anos tem o poder de beneficiar mais de 5.000 presos e o Brasil tem aproximadamente 800 mil detentos. Também está prevista a soltura de 12 outros sentenciados entre eles o ex-ministro José Dirceu, ex-executivos de empreiteiras como Gerson Almada, da Engevix. As solturas não serão de imediato cada caso concreto deverá ser analisado pelo juiz responsável. -Segundo o Folha de São Paulo.

Lula no meio do seu discurso disse “Eu não tenho mágoa dos policiais federais, eu não tenho mágoa dos carcereiros, eu não tenho mágoa de ninguém, eu tenho é vontade de provar que esse país pode ser muito melhor, na hora que ele tiver um governo que não minta tanto como o Bolsonaro mente pelo Twitter e tenha coragem de conversar com seu povo as soluções para os problemas do país.”- Finaliza com uma crítica ao governo atual.

O ex-governador ficou 580 dias preso em Curitiba e foi solto na sexta dia 8 de novembro, ele foi o primeiro ex-dirigente condenado por um crime comum.

Por Nathalie Oliveira.

0 Comentários

Deixe um comentário