A jornalista fez o anúncio pelas redes sociais

Na tarde desta última sexta-feira (5), a jornalista e apresentadora Glória Maria postou um vídeo no Instagram para dar uma boa notícia aos seguidores. Glória informou que está de volta ao Globo Repórter e marcou o retorno na edição de ontem. A apresentadora estava afastado há oito meses devido a um tumor.



Sobretudo, o tema abordado no programa foi racismo, o qual Glória disse entender por ter sofrido com isso desde pequena. “O Globo Repórter desta semana é realmente especial. Tão especial que mesmo eu ainda me recuperando vou participar aqui da minha casa. O tema é racismo, um assunto que conheço muito bem desde que sou pequenininha, praticamente desde que nasci”, disse a jornalista no vídeo publicado.

Leia mais: Thelma Assis pede justiça por morte do menino Miguel

Glória surpreendou os fãs com a boa notícia. (Foto:Reprodução/Instagram)


Posteriormente, Glória complementou. “Eu e todos os meus colegas negros da Rede Globo vamos conversar sobre o tema, que está mobilizando o mundo todo”.

Além disso, Glória Maria escreveu na legenda do post que racismo é uma palavra que faz parte da vida dela e convidou o público para vê-la abordando o tema.“Quase 8 meses longe do Globo Reporter me recuperando. Mas hoje o programa é especial. Vamos falar sobre Racismo, uma palavra que faz parte da minha vida. Faz parte da minha história! Vocês que estão sempre comigo curtindo minhas reportagens pelo mundo espero que estejam hoje também! Espero vocês”.

“Em Pauta” foi apresentado por jornalistas negros e Glória falou sobre experiência com o racismo

Globo transmitiu o programa após receber críticas por ter abordado o tema somente com jornalistas brancos. (Foto:Reprodução/G1)


A edição especial do “Em Pauta” foi exibida no Globo Repórter nesta sexta-feira e trouxe diversos jornalistas negros da Globo a fim de falar sobre racismo. Entre eles estavam, Maria Julia Coutinho, Lilia Ribeiro, Zuleide Silva, Aline Midlej, Flávia Ribeiro e Heraldo Pereira, que comandou o programa.

A introdução do programa foi feita por Sandra Annenberg e por Glória Maria logo após o término da novela Fina Estampa. Durante o programa, Glória disse que não ficaria de fora de um momento especial como esse. “Então, como é que eu poderia ficar de fora desse momento tão especial do Globo Repórter? Como não apresentar essa conversa tão aberta e reveladora dos meus colegas?”.

Posteriormente, Glória falou sobre ter sido a primeira pessoa a usar a lei Afonso Arino. “Tenho orgulho de ser a primeira pessoa o Brasil a usar a lei Afonso Arino, que punia o racismo não como crime, mas como contravenção. Fui barrada por um hotel por um gerente que disse que negro não podia entrar. Chamei a polícia e levei esse gerente aos tribunais. Ele foi expulso do Brasil, mas se livrou da acusação pagando uma multa ridícula, porque o racismo para muita gente não vale nada”.

Ademais, a apresentadora comentou sobre o caso de George Floyd, homem negro que morreu asfixiado por um policial nos Estados Unidos. “Minhas filhas perguntam se ele morreu por que era negro. Eu digo que sim. Eu não sou muito otimista mas acredito que um dia todo dia vai ser visto como igual. Ninguém vai ser discriminado. Tomara que minhas filhas não precisem viver o que a gente, negro, vive hoje”.

Glória Maria estava afastada por estar se recuperando de um tumor no cérebro

Glória passou oito meses fora do Globo Repórter. (Foto:Reprodução/Veja)


Glória Maria revelou em uma entrevista à revista “Ela” que descobriu o tumor no cérebro após ter desmaiado quando chegou de um jantar dedicado à Sérgio Chapelin. “Bati com a cabeça na quina da mesa de vidro e, não sei como, cai, mas levantei. Subi as escadas, fui para o meu quarto, tirei a roupa e deitei. Era de sexta para sábado. De manhã, tipo 8h, acordo com a minha filha Laura: ‘Mamãe, mamãe, você vomitou?’. Quando olhei a cama era um mar de sangue”.

Por isso, Glória procurou um médico e foi lá que ela soube do tumor.“Eu escapei porque, em volta dele, criou-se um edema e uma inflamação que me fez desmaiar. Se eu não tivesse desmaiado e aberto a cabeça, estaria morta agora”.

Em entrevista ao jornal O Globo, a jornalista explicou que, na época, estava passando por 45 sessões de rádioterapia 45 de imunoterapia. No entanto, mesmo após ter recebido a notícia do tumor, Glória disse que teve uma nova oportunidade de vida. “Eu renasci. Tive o privilégio de viver outra vida depois de tudo que já aprontei”.

Por: Adelmo Júnior

(Foto Destaque: Glória Maria. Reprodução/Globo).

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário