A modelo afro – latina Joan Smalls critica em sua conta do Instagram a indústria da moda

A modelo Joan Smalls, criticou em sua conta do Instagram a industria da moda, por não apoiar nos movimentos que estão acontecendo. E assim como em prestar apoio aos manifestadores que estão protestando a morte de milhares de negros.



“Vejo agências, revistas e marcas postando telas pretas em suas contas do Instagram. O que isso realmente significa? O que a indústria da moda realmente fará sobre isso? Essa é apenas outra tendência?”. Comentou em seu vídeo no Instagram.

Leia mais: A modelo baiana de 16 anos, que está conquistando o mundo da moda


Joan Smalls (Foto: Reprodução / Instagram)


Em vídeo, Joan Smalls comentou sobre todas as vezes que se sentiu inferior em seu ambiente de trabalho. Devido ao movimento #BlackLivesMatter Joan sentiu que era o momento para compartilhar suas experiências no mundo da moda, para mostrar que elas são mais reais do que as pessoas idealizam. “Uma indústria que lucra com nossos corpos pretos e marrons, com nossa cultura, nossa música e usa nossa imagem para seus designs sempre foi um problema. Faz parte do ciclo que perpetua esses comportamentos conscientes”. Publicou em mensagem.

A falta de sensibilidade no mundo da moda

Joan nasceu na Zona rural de Porto Rio, e já foi eleita a primeira Latina da campanha de marketing global de Estee Lauder. E em 2011 á 2015 ficou em sexto lugar das modelos mais bem pagas do mundo.

Apesar de estar em grande destaque, a modelo conta que senti como sua identidade cultural fosse apagada os poucos. “Quantas vezes disseram que meu cabelo era um problema e que tinha que controlá-lo? Quantas vezes tive que dividir campanhas ou editoriais quando via outras colegas alcançarem esses marcos sozinhos. Era uma batalha constante que ninguém viu. Não preciso de validação de uma indústria que me classifica como a negra, ignorando toda a minha identidade cultural como uma orgulhosa latina.”

Embora, a modelo diz que não precise do reconhecimento da industria da moda como “garota negra simbólica” que tem  identidade cultural ignorada. Ela quer que a indústria reconheça os problemas sistemáticos que estão aparecendo.

Pois, á muitos fotógrafos que se negam a fotografar pessoas negras, que alegam não ter necessidade de fotografar modelos negros. Mas mesmo assim, continuam sendo contratados pelas agências.

De diretores de casting e estilistas que não dão as chance que modelos negros merecem, e mesmo assim continuam com seus empregos.“Você alimenta essa besta. A besta do racismo”.

Por fim, Joan prometeu incentivar as marcas em que trabalha em implantar políticas que promovam a inclusão social. Assim como também prometeu doar 50% de sua renda para apoiar o movimento Black Lives Matter.

Por: Andreza Soares

(Foto Destaque: Modelo Joan Smalls. Reprodução / Instagram)

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário