Ele usou o Instagram para parabenizar sua filha caçula

O ex-jogador Romário usou o seu Instagram nessa terça (17), para homenagear sua filha caçula Ivy que completa 15 anos de idade.



Ainda mais, Romário postou um vídeo com fotos marcantes com a filha desde bebê até o momento.

Leia mais:Grávida na 27° semana: Fernanda Machado se mostra preocupada com o coronavírus

Ivy carrega a tocha olímpica ao lado do pai. (Foto: Instagram)


Na legenda do vídeo Romário escreveu: “”Que o mundo seja doce com você, tanto quanto você é com todos que te cercam. Que você consiga realizar todos os seus sonhos e saiba que pode contar comigo pra tudo. Muita saúde, minha princesa! Te amo muuuuitãaaaaaaao até o infinito!”.

Portanto, em uma das fotos utilizadas no vídeo, o ex- jogador lembrou do momento que a Ivy carregou a tocha olímpica juntamente com ele nas olimpíadas no Rio de Janeiro em 2016.

No entanto, em outra foto Romário aparece com a Ivy e os seus outros cinco filhos.

Ex-jogador diz ter se tornado ‘alguém melhor’ depois da Ivy

Portanto, a filha do ex-jogador é portadora da síndrome de down e Romário sempre afirma o quanto esse fato o transformou em um ser humano e pai ‘melhor’.

Ainda mais, em uma entrevista ao Esporte Espetacular, o ex-jogador também faz questão de pontuar que a filha é tratada como se não tivesse nenhuma deficiência pela família.

“A Belinha trata a Ivy como mais uma irmã e eu, como mais uma filha. Entendeu? Isso é muito legal na família. Amigos, avó, tio, tias, primas, todo mundo sabe que Ivy tem síndrome de Down. Tem deficiência, mas tem que ser tratada como se não tivesse”, afirmou.

Relação de amizade com os filhos

No entanto, Romário faz questão de manter uma relação de amizade com todos os seus filhos.

Portanto, também na mesma entrevista o jogador faz questão de dizer que tem com os filhos a mesma relação que tinha com o seu pai, seu Edevair.

Romário com os seus filhos. (Fonte: Instagram)


“Minha relação com meu pai é minha relação hoje com meus filhos. Amizade, essa coisa de se relacionar, de estar junto, viver as coisas que eles gostam de fazer. Eles também gostam.

“Meu pai gostava de fazer, se divertir, jogar bola, dançar, sair. Isso eu peguei do meu pai e eles pegaram de mim”, contou.

Por Tâmara Magalhães

Foto destaque: Romário e sua filha Ivy. (Fonte: Vejasaopaulo)

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário