Lista da Lorena oferece cinco histórias de superação para ver junto com os amigos

A Lista da Lorena dessa semana oferece a você e seus amigos da Netflix Party, cinco filmes de superação. Histórias difíceis de serem vistas com um único olhar. Histórias duras e, às vezes, injustas. Mas histórias que levam a superar nossos medos e nos fortalecem para seguir em frente.



A saber, todos os filmes estão disponível no serviço de streaming da Netflix. Bora lá? Chame seus amigos e convide-os para entrar na plataforma da Netflix Party e curtir boas histórias com você.

Portanto, não se esqueça, a ordem é ficar em casa, mas não significa que precisa ser sozinho. Mesmo de longe, os amigos podem estar mais perto do que imagina.

Leia mais: Lista da Lorena: cinco filmes para assistir com os amigos

Preparem os lencinhos, porque as lágrimas vão rolar.

Decerto, em tempos de quarentena e de grande cuidado com a saúde por causa do coronavírus, nada melhor que um bom filme. Confira nossa lista dessa semana e embarque você também na Lista da Lorena.

  1. Amor sem escalas [2009]

Certamente, quando a ideia de uma nova companheira de trabalho ameaça acabar com as viagens constantes de um executivo especializado em demissão, ele se oferece para demonstrar à ela, a importância do contato pessoal com aqueles que serão destituídos dos cargos.

Entretanto, o diretor Jason Reitman coloca Anna Kendrick como a arrogante Natalie Keener, ao lado de George Clooney como o frio e sem escrúpulos, Ryan Bingham. Reitman aproveita a trama para apresentar, aos olhos de Bingham, como que o mundo moderno pode afetar as relações humanas.

Amor sem escalas: (Foto: Reprodução/Paramount Pictures)


  1. O homem que mudou o jogo [2011]

A saber, o dirigente Billy Beane [Brad Pitt], nunca concordou com a sabedoria convencional que domina o mundo do beisebol. Surpreendido com um corte no orçamento do clube, Billy e seu parceiro, recrutam jogadores mais baratos, mas com potencial.

Logo após seu futuro está comprometido, Billy Beane resolve pensar diferente, e prestar mais atenção nas estatísticas do que na “esperança/expectativa” de olheiro veteranos. E a tática deu resultado, dependendo do ponto de vista, é claro.

Portanto, com direção de Bennett Miller, o longa foi para a indicação do Oscar de melhor ator e melhor filme.

O homem que mudou o jogo. (Foto: Reprodução/Sony Pictures)


  1. Selma: uma luta por igualdade [2014]

A princípio, Selma – Uma Luta Pela Igualdade não se destaca em meio a dezenas de biografias que chegaram aos cinemas recentemente. O seu modelo é clássico, tanto na maneira de filmar, quanto no roteiro.

Mas, por tratar de ser mais um trabalho da magnífica Ava DuVernay, o filme, por trás desse seu estilo clássico, traz uma série de qualidades incomuns, que merecem ser destacadas. Entre elas, o mérito que vemos na maneira de abordar Martin Luther King, Jr.

Além disso, o filme da diretora Ava DuVernay prefere um momento igualmente importante, mas menos midiático, e muito complexo do ponto de vista político: a marcha de Selma a Montgomery, no Alabama, pelo direito do voto aos cidadãos negros.

Selma – Uma luta por igualdade. (Foto: Reprodução/Disney)


  1. O menino que descobriu o vento [2019]

Dirigido por Chiwetel Ejiofor, o longa conta a história de um jovem adolescente, amante da leitura, começa a saga para salvar seu povo da fome. Sempre esforçando-se para adquirir conhecimentos cada vez mais diversificados, o jovem de Malawi se cansa de assistir todos os colegas de seu vilarejo passando por dificuldades e começa a desenvolver uma inovadora turbina de vento.

Ademais, William Kamkwamba [Maxwell Simba], enfrenta a descrença do próprio pai que não acreditava na capacidade do filho de salvar à todos da seca. O diretor aposta na transmissão de valores essenciais para a vida humana.

O Menino que descobriu o vento. (Foto: Reprodução/Netflix)


  1. Olhos que condenam [2019]

Em resumo, Olhos que condenam, conta a história de cinco jovens negros do Harlem que foram injustamente acusados de estuprarem uma mulher no Central Park. Baseado em fatos reais, o longa nos desperta sentimentos que jamais poderíamos sentir.

A série foi criada, dirigida, escrita e pensada por Ava DuVernay. Ela vem colocar luz a uma história que aconteceu por erros graves no início da investigação, e pela forma como Korey Wise, Antron McCray, Yuseff Salaam, Raymond Santana e Kevin Richardson foram tratados na noite de 19 de abril.

Enfim, é necessário saber o que os levou a uma condenação injusta e uma absolvição apenas 13 anos depois.

Olhos que condenam. (Foto: Reprodução/Netflix)


Venha você também fazer parte da Lista da Lorena

Portanto, aí está a lista dessa semana. Corre lá, chama os amigos, e, juntos, porém, separados, embarquem em mais uma história de superação e de grandes conquistas.

Por Dione Afonso

Foto de capa: O Menino que descobriu o vento / Netflix / Divulgação

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário