L’Oréal decidiu retirar termos como “clareador” de seus produtos

A marca de cosméticos L’Oréal anunciou, hoje (27) que decidiu retirar alguns termos considerados racistas de seus produtos, em favor os movimentos antirracistas. Devido as manifestações acontecidas nos Estados Unidos, contra a morte de George Floyd, diversas marcas decidiram refazer sua estratégia de marketing  e da identidade visual.



“O grupo L’Oréal decidiu remover os termos branco/branqueador (white/whitening), claro/clareamento (fair/fairness, light/lightening) de todos os seus produtos destinados a homogeneizar a pele”. Afirmou a empresa em seu comunicado oficial.


L’Oréal Revitalif. (Foto: Reprodução / Pinterest)


Leia mais: Beleza: Aprenda a cuidá-la de acordo com as fases da lua

Não se sabe ao certo se todos os produtos comercializados com esses termos será retirado imediatamente dos comércios. No Brasil é comum encontrar produtos da marca, como por exemplo o RevitaLift, que promete promover ações antirrugas e auxiliar no “clareamento da pele”.

Mas, a decisão foi estabelecida, após multinacional Unilever anunciar no dia 25 de junho, que também estará mudando o nome de seu produto para clarear a pele, Flar&Lovely. Que foi considerada uma campanha racista.

A Unilever se comprometeu em não usar mais os termos “claro / flar”, em seus produtos, afirmou que está “comprometida em celebrar todos os tons de pele”.

Movimentos antirracistas

Por outro lado, além das multinacionais citadas, algumas empresas e produtoras começaram a rever suas estratégicas de marketing para refazer seus conceitos.

Produtoras, afirmaram que não contrataram mais atores para dublarem personagens negros ou de minorias étnicas. Por fim, o desenho Os Simpsons produzidos pelo estúdios Fox vai receber essas mudanças, os personagens indiano Apu ou o Dr. Hibbert, pelos menos na versão em inglês, não serão dublados por atores brancos.

Por: Andreza Soares

(Foto destaque: Logo L’Oréal Paris. Reprodução / Pinterest)

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário