Mad Max: relembre a franquia que inaugurou o sucesso de Mel Gibson em 1979

Mad Max é uma história de ficção científica criada por James McCausland e George Miller. O enredo vislumbra um ambiente futurista pós-apocalíptico com muita ação e embates. A franquia começou a conquistar seu público quando, em 1979, Mel Gibson se tornou a estrela principal do longa.



Logo após, em 1981, Gibson lança “Mad Max 2: a caçada continua”. Quatro anos depois, em 1985, chega aos cinemas “Mad Max – Além da Cúpula do Trovão”, com participação da cantora Tina Turner, indicada ao Globo de Ouro ao interpretar a canção We Don’t Need Another Hero. “Mad Max: Estrada da Fúria” chega em 2015, os quatro filmes foram dirigidos por George Miller. O filme apresentou a personagem Imperatriz Furiosa por Charlize Theron.

Portanto, o que podemos esperar do longa que pode vir por aí em breve?

Leia mais: Pantera Negra 2 e Guardiões da Galáxia vol. 3 irão iniciar as filmagens

Mad Max: Estrada da Fúria (2015). (Foto: Reprodução/Warner Bros Pictures)


Rumores do próximo filme da franquia

Conforme entrevista cedida ao NYT, o diretor George Miller confirma que o próximo filme de Mad Max é um spin-off da Furiosa. “A Imperatriz pode em breve estar novamente na estrada”, afirma Miller. “Mad Max: Estrada da Fúria” foi relembrado esta semana pelo seu aniversário de lançamento. O épico de ação apocalíptico estrelado por Tom Hardy, como o taciturno Max e Charlize Theron, como Furiosa. Também o mortal motorista/guerreiro com um braço de metal, uma cabeça raspada e uma feroz vontade de sobreviver.

A saber, nesta entrevista Miller confirmou ao NYTimes que está desenvolvendo um filme independente há muito tempo focado em Furiosa, mas “Theron, de 44 anos, não estará reprisando seu papel. Em vez disso, o novo filme virá para explorar a história da Furiosa”, e, completa Miller, “estou à procura de uma atriz na casa dos 20 anos”.

 

A história de Max Rockatansky, o Mad Max

Mel Gibson como Max Rockatansky em Mad Max: a Caçada Continua (1981). (Foto: Reprodução/Warner Bros Pictures)


Max Rockatansy, eternizado por Mad Max é um policial rodoviário numa Austrália apocalíptica infestada de gangues. Max vê seu amigo, esposa e filho serem mortos pela gangue. Por fim, isso o deixa desolado, solitário e sedento de vingança. Max torna-se um justiceiro nômade atrás de justiça.

Ademais, ajudando uma cidade aqui, auxiliando outra lá, com desventuras no deserto regada de muita ação, Max é capturado. Num tempo indeterminado, pois sabemos que faz mais de 15 anos após a tragédia, o exército do cruel Immortan Joe, o captura. Após se libertar, decide ajudar um grupo de fugitivos de Joe liderado pela dissidente Imperatriz Furiosa.

Por fim, Mel Gibson deu vida a Max nos três primeiros filmes. Vemos Gibson dando vida a um homem se transformando de policial a uma espécie de anti-heroi. Com a “Caçada Continua”, Gibson retornas às telas trazendo o que foi classificado como o melhor filme da franquia Mad Max. No longa, vemos o antigo policial numa espécie de deslumbre de sua humanidade. Com esse princípio ético humanitário Max se vê ajudando uma comunidade de sobreviventes que vivem escondidos numa refinaria.

Todavia, em “Estrada da Fúria”, Mad Max, agora na pele de Tom Hardy, Max se vê no meio de uma guerra mortal. Ele conhece a Imperatriz Furiosa que lidera a soltura de um grupo de meninas. Também tentanto fugir, Max aceita ajudar Furiosa em sua luta contra Joe e se vê dividido entre mais uma vez seguir sozinho seu caminho ou ficar com o grupo.

 

Uma franquia de sucesso que ultrapassa décadas

Charlize Theron como Imperatriz Furiosa e Tom Hardy como Max Rockatansky em Mad Max: Estrada da Fúria (2015). (Foto: Reprodução/Warner Bros Pictures)


Decerto, a franquia é um sucesso, no mínimo curioso que está entre nós desde os anos 80.  A história de Max perpassa por nós sem abandonar sua ideia original. O primeiro Mad Max é um ícone para o cinema, no entanto, “Estrada da Fúria”, dona de seis 6 estatuetas do Oscar não deixa a desejar quando o assunto é honrar seu legado.

Enfim, ainda da entrevista de Miller, ele confirmou que o que está por vir já estava sendo escrito mesmo antes do filme de 2015. No auge de “Estrada da Fúria”, ele viu a necessidade de contar a história de Furiosa. Mas, no entanto, precisava de tempo para que ela amadurecesse, mesmo depois de estar no papel. Afinal, Miller produziu o quarto filme 30 anos após o “Além da Cúpula do Trovão”.

Portanto, resta-nos saber em que momento do passado a história de Furiosa irá se apresentar no que vem por aí. Agora, que venham as teorias… O plano do diretor é trabalhar na produção assim que concluir “Three Thousand Years of Longing”, filme com Tilda Swinton e Idris Elba que estava prestes a ser gravado antes da pandemia.

 

Por: Dione Afonso

Imagem em destaque: Charlize Theron é Imperatriz Furiosa em Mad Max: Estrada da Fúria. (Foto: Reprodução/Warner Bros Pictures)

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário