“Quero que crianças olhem para mim e vejam seus rostos refletidos no meu”, disse a Miss Universo Zozibini Tunzi.

A sul-africana Zozibini Tunzi, de 26 anos, se consagrou como Miss Universo 2019, neste domingo. O concurso foi realizado em Atlanta, nos Estados Unidos, disputado entre 88 candidatas. O segundo lugar ficou com Madison Anderson, do Porto Rico. E em terceiro ficou a mexicana Sofía Aragón.



Veja mais detalhes: Modelo da África ganha Miss Universo e discursa contra racismo: ‘Somos bonitas’

A ganhadora, formada em Relações Públicas, é a terceira sul-africana a ganhar o prêmio. Uma mulher negra não vencia o concurso desde 2011, quando Leila Lopes, Miss Angola, conquistou a edição realizada no Brasil.

Ao receber o prêmio, a Miss exaltou a representatividade negra e falou da dificuldade de mulheres negras se acharem bonitas. “A sociedade foi programada durante muito tempo para que não ver a beleza de maneira negra. Mas agora estamos entrando em um tempo em que finalmente as mulheres como eu podem saber que somos bonitas”, comentou.

Além disso, falou também da importância das meninas se reconhecerem nela. “Eu cresci em um mundo onde mulheres como eu, com a minha pele e o meu cabelo, nunca foram consideradas bonitas. Já chegou a hora de parar com isso. É uma honra absoluta representar, como negra e africana, a inclusão e a diversidade”.

Quando perguntada sobre o que deveríamos estar ensinando para as jovens meninas, ela respondeu: “Liderança”. Segundo ela, é algo que tem faltado em jovens meninas e mulheres há muito tempo. “Não porque não queremos, mas por causa do que a sociedade definiu o que mulheres seriam”, afirmou.

Veja mais no vídeo abaixo:

Brasileira avança no TOP 20, mas não vai para as finais

Julia Horta, que representava o Brasil na premiação, ficou classificada no TOP 20, mas não avançou para as finais. O Brasil só venceu o Miss Universo em 1963, com Iêda Maria Vargas, e 1968, com Martha Vasconcellos. Sendo assim, já são 51 anos sem conquistar o prêmio.

Júlia Horta, durante suas falas, fez um protesto sobre o feminicídio: “Como Miss Brasil, como mulher, preciso lutar pelos direitos humanos. Quero que minha voz seja ouvida contra a agressão. Graças às mulheres do passado, hoje em dia eu tenho vários direitos. Prometo continuar a lutar por essa geração e a próxima”.

Nas redes sociais, a brasileira celebrou a vitória da Miss África do Sul. “Parabéns, @zozitunzi. Estou tão feliz por você! Você fez um trabalho realmente incrível e merece. Eu desejo a você um ano incrível com muitas novas experiências. Agora, o Universo sabe quem você é e você terá a chance de mudar tantas vidas. Eu espero que você aproveite cada momento e deixe seu coração guiar você. Deus te abençoe.”

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário