Segundo Micheal Arruda, a hipnose pode ser uma poderosa aliada dos médicos

Além dos hospitais, os consultórios odontológicos, médicos e profissionais da área de saúde começaram a usar a prática. Assim, o tratamento que antes era indicado apenas para disfunções emocionais como pânico, fobias e compulsão alimentar, em 2019 registrou uma mudança do comportamento dos pacientes. Somente o primeiro semestre registrou a incidência de tratamentos ligados a dores nos tratamentos de câncer e substituição de anestesias nos consultórios médicos e odontológicos.



Em São Paulo, já faz parte da rotina de serviços do Hospital A. C. Camargo, especializado na luta contra o câncer. Ganhou também espaço no Hospital das Clínicas de São Paulo (HC/SP), a instituição que serve de escola para os estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Segundo a atual definição pela Associação Americana de Psicologia, hipnose é um estado de consciência que envolve atenção focada e consciência periférica reduzida. Assim, caracterizado por uma maior capacidade de resposta à sugestão.

Pesquisa – OMNI Brasil

Dessa forma, para fazer o raio-x de quem são esses pacientes e os tratamentos mais procurados, a OMNI Brasil realizou uma pesquisa online nos meses de julho, agosto e setembro de 2019, com pessoas de todas as classes sociais dos 26 Estados brasileiros e Distrito Federal.

De acordo com os dados coletados apontaram que 119 mil brasileiros já utilizaram a hipnose clínica como método de tratamento. O Estado de São Paulo liderou como a região que mais tem pacientes de hipnoterapia, representando 37,9% dos entrevistados. Rio de Janeiro e Paraná empatam na segunda posição com 10,3%, Minas Gerais ocupa a quarta posição com 4,8%. Por fim, Rio Grande do Sul e Distrito Federal ocupa o quinto lugar com 4,1%.

Dentre os tratamentos mais buscados através da hipnose está a Insônia liderando o ranking nacional com 22,53%, na sequência aparecem redução de peso com 13,89 %, problemas digestivos 6,53%, bruxismo com 5,47%, intolerância a glúten ou lactose com 3,37% e controle da diabetes com 2,11%.

Além disso, durante a pandemia no novo coronavírus houve muita procura de hipnoterapeutas. De acordo com Micheal ArrudaNesse momento de pandemia desencadeou muitos quadros de ansiedade. Logo, a ansiedade está ligada à falta de controle e a preocupação com o futuro. Assim, aconteceu exatamente isso as pessoas perderam o controle sobre a rotina da vida delas, e ao mesmo tempo elas estão preocupadas com o futuro principalmente por conta das notícias negativas. Dessa forma, quem já tinha propensão para ter ansiedade acabou desencadeando nesse período”.

Porém, “Resultados como o apresentado mostram que ela pode ser uma poderosa aliada de médicos, dentistas e outros profissionais de saúde, agindo diretamente na causa do problema em apenas três sessões”. Afirma Micheal.

Leia mais: Johnny Depp fala sobre os seus desafios com drogas e álcool


Micheal Arruda é empresário, palestrante, hipnoterapeuta e presidente da OMNI Brasil. (Foto: Reprodução/Micheal Arruda)


Sobre Michael Arruda – CEO da OMNI Brasil

Autor do best-seller Desbloqueie o Poder da Sua Mente, Michael também é palestrante, hipnoterapeuta e presidente da OMNI Brasil. “Eu conheci a hipnose ainda adolescente, com 13 anos de idade. Dessa forma, para chamar a atenção das pessoas. Logo, eu só conhecia aquela hipnose de palco, de entretenimento e isso me atraia por aquilo porque era muito tímido. Assim, eu comecei a estudar e só depois que comecei a entender como ajudar pessoas a tratar diversos problemas. Posteriormente, eu mudei o foco para trabalhar com a hipnoterapia que era usar hipnose de forma terapêutica”.

Em 2015, trouxe a OMNI para o Brasil, a maior escola de hipnoterapia do mundo, presente em 26 países. Nos últimos três anos, o escritório brasileiro se tornou a maior base da instituição em todo o mundo. Michael é especialista em usar a hipnose no sentido de programar a mente para o sucesso profissional, gestão de carreiras e saúde.

Sobre OMNI- Centro de treinamento em Hipnose

Criada em 1979 na Flórida/EUA, é o único com ISO 9001, tanto para instituição quanto para a Formação de Hipnoterapeuta OMNI – Básico ao Avançado. Essa certificação de excelência garante que suas ferramentas tenha a mesma qualidade das usadas pelos hipnoterapeutas OMNI mais renomados e bem-sucedidos do mundo.

O escritório brasileiro ocupa a primeira posição do ranking global de números de alunos formados e é o único da América Latina certificado. Já registra 19.843 vidas impactadas e abastece o mercado com hipnoterapeutas que saem do instituto habilitados para aplicar a técnica nos tratamentos de doenças e transtornos emocionais.

De acordo com Micheal, “quando eu comecei não imaginava que teria esse resultado. Eu comecei a fazer esse trabalho para ajudar algumas pessoas que tinham interesse em aprender sobre isso, mas eu não imaginava a repercussão que isso daria. A cada dia para mim independente do que aconteça pra mim, independente da economia, eu fico muito feliz em saber que de uma forma ou de outra eu pude deixar uma contribuição na sociedade. Então é uma sensação de gratidão imensa”.

Entrevista na íntegra

Como funciona uma sessão de hipnose?

Primeiramente, o profissional precisa explicar como vai funcionar a sessão. Aquilo que a gente costuma falar é ensinar a parte mais importante do processo terapêutico, é o cliente entender como a mente dele funciona e como é possível ele se libertar daquele problema que muitas vezes é resolvido em uma sessão. Depois disso o cliente está pronto para passar pelo processo de hipnose em si. Então vem a segunda parte do processo. Nessa parte o profissional faz uma indução de relaxamento mental do cliente onde ele continua ali o tempo todo ouvindo, acordado e consciente.

Então com esse relaxamento mental a mente fica propícia a conseguir se reprogramar e absorver sugestões que o cliente quer absorver e reconhecer esse relaxamento mental. Assim, o terapeuta vai começar junto com o cliente buscar a origem dos traumas dele geralmente na infância através de um processo geralmente usado que a regressão. Descobrindo assim, o que aconteceu o que desencadeou os problemas. No geral cada sessão pode levar até umas 3 horas. Além disso, em uma sessão é suficiente para resolver os problemas, na maioria dos casos.

É possível realizar essa sessão à distância ou apenas presencialmente?

É possível realizar a distância, porém não é recomendado para todos os tipos de problema. Além disso, o profissional não tem um controle ali cem por cento do ambiente. Assim, o lugar onde problema dele foi gerado, pode haver um pouco mais de resistência da mente se permitir a passar por esse processo. Logo, sempre é recomendado que seja presencial.

Quais são os tipos de tratamentos que são mais realizados através da hipnose? E se durante a pandemia teve muita procura?

Hoje o que é mais procurado são os tratamentos de depressão, ansiedade, insônia e tabagismo. Porém é possível resolver qualquer tipo de problema como alergia, asma, fibromialgia, dores crônicas, problemas alimentares e obesidade.

Além disso, nesse momento de pandemia desencadeou muitos quadros de ansiedade. Logo, a ansiedade está ligada à falta de controle e a preocupação com o futuro. Assim, aconteceu exatamente isso as pessoas perderam o controle sobre a rotina da vida delas e ao mesmo tempo elas estão preocupadas com o futuro, principalmente por conta das notícias negativas.

Pessoas com quadros de estresse elevados também costumam procurar sessões de hipnose?

 Sim, porém mais na área de Executivos e empresários. Assim, quando eles percebem que o estresse está afetando a produtividade, eles buscam a hipnose para saber como eles conseguem lidar melhor com as situações.

Qualquer pessoa pode estar realizando uma sessão de hipnose ou tem um limite de idade ?

 Sim, qualquer pessoa pode que a capacidade cognitiva normal. Assim, desde criança se ela consegue se comunicar ela já pode passar por um processo hipnose. Logo ela não tem risco nenhum para nenhum tipo de idade. Inclusive a gente comenta que quanto mais jovem, mais fácil é a transformação, como a mente ainda não está formada, o tratamento acaba funcionando melhor.

O que você poderia falar todos aqueles que têm algum tipo de receio sobre a hipnose?

Primeiramente, falaria para elas buscarem informação. Atualmente, existe muita informação gratuita sobre esse assunto, inclusive meu livro está disponível em áudio gratuito no spotify.

Para as pessoas que têm interesse em fazer, qual seria o procedimento para marcar uma sessão?

Primeiro elas devem buscar um hipnoterapeuta de confiança, atualmente é fácil achar na internet. Porém, é importante nessa busca verificar se esse profissional possui certificado. De preferência com um selo de qualidade como o ISO 9001 que garante que a pessoa vai passar por um processo replicável e não simplesmente um processo subjetivo.

Você pensava que um dia se tornaria um grande empresário?

Não, na verdade quando comecei eu não pensava nisso. Logo, eu fazia as coisas só porque eu gostava, mas sempre tive a paixão por ajudar as pessoas. Porém, quando as coisas começaram a acontecer à procura começou a aumentar e eu comecei a ver a necessidade de me profissionalizar mais, em questão de empresa. Eu comecei a ficar surpreso onde as coisas estavam chegando e eu tive obviamente que aprender bastante a lidar com negócios. Contudo, nunca tinha pensado que um dia seria um empresário assim como eu sou hoje.

Quais as dificuldades você encontrou para chegar onde está?

Acho que a primeira faculdade foi na área financeira. Quando eu comecei eu tinha vindo de um processo de várias tentativas. Logo, antes de tentar trabalhar com a hipnose eu tinha tentado várias coisas não tinha conseguido. E o segundo desafio foi na própria área do preconceito que em geral era por conta dos mitos gerados na hipnose e pelo fato de eu não conseguir terminar graduação até hoje. Na época eu estava dava para fazer graduação, porém, eu perdi meus pais e eu não tinha condição financeira para fazer uma faculdade particular e acabei não me formando. Além disso, como eu não era conhecido e não tinha outros negócios de sucesso daí teve esse preconceito natural. Contudo, sempre acreditei.

O que você diria para as pessoas que querem empreender, mas que se encontram um pouco perdidas?

Eu diria para tentar, porque só vai descobrir se alguma coisa vai dar certo, tentando. Entretanto, se não der certo daquela vez a gente vai aprender uma lição com aquilo e se tornar mais experiente para depois tentar novamente. No meu caso só tive oportunidade de ajudar essas pessoas porque eu tentei. Tive medo no começo, mas se a gente não tentar nada vai acontecer.

 Por: Jesus Henrique

(Foto Destaque: Natural de Campo Grande, filho de psicóloga, fascinado e entusiasmado por hipnose. Reprodução/Micheal Arruda)

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário