Taís Araujo demonstra solidariedade à mulher agredida

Taís Araujo se manifestou nesta terça-feira em seu Twitter, onde falou sobre mulher negra de 51 anos , agredida por um policial militar em  Parelheiros, São Paulo.



Primeiramente, a atriz disse: “Ao ler sobre o caso da mulher em Parelheiros, o que me vem à cabeça é que esse país não tem a menor graça. Ele nos cansa porque tudo nele se naturaliza. O caso dessa mulher é mais um que ocorre todos os dias e deveria nos chocar e gerar comoção. Toda a minha solidariedade a ela.”

Além disso advertiu: “Precisamos também entender que essa imagem não precisa ser reproduzida toda hora, é uma violência. Uma violência triste e cotidiana. Racismo, pandemia, violência nas ruas, contra mulheres, LGBTQIA+, tudo de mais violento e horroroso está naturalizado nesse país! De quem é a culpa?”

“A culpa é de todos que constroem esse país mas, principalmente, dos que não escutam uma parcela enorme da população que berra e que morre faz anos. Nada muda”, lembrou Taís.

“Gostaria de ser mais esperançosa, mas ainda precisamos evoluir e gritar mais, principalmente com o que acontece aqui, diante de nós. Vamos juntos!”, concluiu.

Por consequência, o registro das agressões foi feito em 30 de maio. No vídeo, um PM está pisando no pescoço de uma mulher negra que estava imobilizada no chão.

Leia mais: Dj Alok anuncia que será pai novamente

 


Atriz fala sobre agressão

Atriz fala sobre agressão. (Foto: Reprodução/Twitter)


Postagem de Taís Araujo

Postagem de Taís Araujo. (Foto: Reprodução/Twitter)


Relato da vítima

Em síntese, a vítima de 51 anos, cuja identidade foi preservada, ainda declarou ter recebido uma rasteira durante a abordagem e quebrado a perna com o golpe.

Hoje, em entrevista ao programa Encontro, da TV Globo, a vítima disse que temeu a morte no momento das agressões.

Dessa maneira ela disse:“Eu continuo me lembrando da primeira imagem, quando ele estava me pisoteando. Ainda não consigo dormir a noite inteira, acordo várias vezes”. “Eu fico pensando porque ele fez aquilo comigo… Eu não era a única pessoa lá”, contou.

A vítima da violência policial é uma mulher viúva, com cinco filhos e dois netos, os quais viram a violência pela televisão e ficaram indignados, bem como toda população.

Assim também, a vítima disse ainda que não voltou ao local onde a violência ocorreu, pois está com problemas na perna que quebrou durante o incidente com a PM. Ela foi socorrida ao hospital e passou por uma cirurgia.

Por fim, a mulher disse ainda que achou que o policial que a imobilizou estava “agressivo”.

“Ele estava fora de si”, afirmou a vítima.

Por: Mariana Monteiro

(Foto Destaque: Taís Araujo. Reprodução/Instagram)

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário