A historia por trás e os três tipos mais comuns 

Símbolo da força e beleza das mulheres negras, as tranças afros fazem parte da cultura africana, de fato, originadas de lá. Os significados dentro delas compõe tradições de um povo. Algumas representam classe social, estado civil ou até mesmo traços específicos de uma mulher.  



Antigamente, não eram voltadas para a vaidade como nos dias de hoje. Os escravos quando fugiam da vida a qual eram submetidos, faziam as tranças e colocavam mantimentos dentro delas. Além disso, as tranças nagô serviam como rotas de fuga para localizar os quilombos, local de escravos fugidos. 

Tranças Nagô e as rotas.

Desenhos de possíveis rotas de fuga (Foto site: Las Pretas)

Dessa maneira, resolvemos trazer os três tipos mais comuns, afinal, elas se tornaram o maior sucesso entra as cacheadas e crespas no Brasil.   

Trança Box Braids ou Kanekalon 

A mais procurada e usada pelas brasileiras nos dias de hoje. Essas traças utilizam de fios sintéticos ou até mesmo de lã para poder aumentar o comprimento do cabelo. Assim, o volume é mais comum nesse tipo de trança.  

Ótimas para quem está querendo libertar os cabelos da química e assumir os cachos.  

tranças afro box braids

Foto: #todecacho

 Tranças Nagô  

As que dão mais liberdade para montar desenhos no couro cabeludo, já que começam a ser trançadas bem coladas na cabeça. Não precisam ser feitas em linha reta e, além disso, pode usar cabelo sintético ou cabelo natural. 

Tranças Nagô

Foto: #todecacho.

Twists ou tornado 

Sendo um pouco diferente das outras que utilizam de três mechas. Esse tipo usa apenas duas para o resultado, o que garante maior liberdade para decidir a espessura da trança. Além disso, o volume e o comprimento é você que decide!  

Tranças Afros Twists

Foto: #todecacho

 Por: Marina Lemos 

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário