Xuxa resolveu se abrir sobre os abusos sexuais que sofreu com o objetivo de ajudar pessoas que também passam por isso

Em sua coluna na Revista Vogue, nesta segunda-feira, 25, Xuxa Meneghel revelou situações de abuso que sofreu por parte de professores, amigos da família e parentes, até os 13 anos de idade.



Foto: Reprodução/Instagram


A apresentadora relatou como é difícil reviver todos esses sentimentos de culpa, raiva, impotência e medo que sentia, mas que o desejo de ajudar outras pessoas é maior e vale o esforço de contar sua história. Em diversos momentos da sua vida isso aconteceu, e que preferiu não dividir com ninguém o acontecido e que sempre ficava sem reação. Hoje, seu objetivo é potencializar as campanhas para crianças que sofrem qualquer tipo de violência sexual.

Xuxa contou que tudo começou quando deveria ter uns quatro anos, quando ainda morava no Sul do país com sua família. Ela não se lembra de todos os detalhes, mas ainda tem recordações do cheiro e da sensação dos acontecimentos. “Me lembro de um cheiro de álcool de alguém, uma barba que machucou o meu rosto e algo que foi colocado na minha boca. Acordei dizendo que alguém tinha feito xixi na minha boca e meus irmãos disseram que eu tinha sonhado”.

Essa foi a sua primeira experiência com o abuso sexual. Em outra situação, em uma Kombi, onde andava frequentemente com familiares, quando ela tinha 5 ou 6 anos, ela ia no fundo do transporte com outras crianças. “Os mais velhos eram pré-adolescentes, primos de segundo grau e amigos muito próximos da família. Sentia tocarem em mim, colocavam o dedo, doía.”

A Rainha dos Baixinhos, como é conhecida, relatou ainda que, quando essa mesma pessoa voltava para o Rio de Janeiro, na época que ela já tinha uns 9 ou 10 anos, seguia com os mesmos abusos. “Quando a família dormia, colocava seus dedos por debaixo dos lençóis e me tocava. Nesse tempo, esse parente distante já era um adolescente e sempre que podia me tocava.”

A violência acontecia também na escola. A apresentadora contou que, aos 11 anos, um professor de matemática do colégio que estudava se masturbava na sua presença. “Me perguntava: o que seria isso? Ele se tocava embaixo da mesa, usava uma calça quadriculada e se mexia muito, não entendia muito bem o que ele tava fazendo… Foi aí que o ouvi gemer e depois se limpar.”

E, além disso, ainda recebia ameaças do professor. “Ninguém iria acreditar, pois entre a palavra de um aluno e de um professor, o professor sempre ganha”, ressaltou.

Quando tinha 10 anos, novamente foi vítima de outro abuso, dessa vez com o namorado e futuro marido de sua avó Olivia. Xuxa frequentava o apartamento da sua avó e ficava vendo TV com o “avô” por perto, e atitudes estranhas ocorriam constantemente. “Ele pedia para eu sentar no colo dele. Às vezes ele tomava banho e deixava a porta aberta. Uma vez vendo TV, ele acariciou meu cabelo, o cheirou e logo depois desceu a mão para os meus (quase) seios e os apertou. Doeu e eu o fiz parar, e ele disse que era só um carinho e que só o “vovô” podia fazer porque me amava como neta.”

Leia na íntegra: Em sua coluna, Xuxa revela detalhes sobre abuso que sofreu na infância

Ainda com essa mesma idade, Xuxa frequentava nas férias uma praia do litoral do Rio de Janeiro. Quando era verão, toda a família – os pais, os irmãos, os amigos dos irmãos e às vezes um casal de amigos dos pais – dormia na varanda por conta do calor. O amigo do pai de Xuxa, que se chamava Álvaro, dormia no meio das crianças e acordava no meio da noite a tocando.

“Aos 13 anos, ele fez uma casa e me chamou para ver como estavam as obras. Ele disse: “Dá um abraço no seu padrinho, faz tempo que você não faz isso” e me encurralou na parede de pedras da varanda e colocou suas mãos por debaixo da minha camiseta. Eu estava de biquíni e camisetão. Ele tentou beijar minha boca”, contou.

Depois de quase 50 anos, a apresentadora resolveu abrir o coração em uma campanha de 2012 realizada pelo Fantástico para divulgar o disque denúncia, o Disque 100. “Hoje, quero emprestar minha voz em campanhas paras crianças que não falam, não gritam e choram sozinhas. Eu preciso fazer isso por elas, já que não fiz por mim.”

Xuxa ainda relatou que, por conta do que passou dos 4 aos 13 anos, desenvolveu manias de limpeza. “Tomo de 3 a 4 banhos por dia, tenho vontade de estar com crianças pois elas não me fariam nenhum mal – isso é coisa de adulto”, contou.

Para emergências, no caso de abuso sexual infantil, faça a denúncia pelo Disque 100.

Por Mariana Bertocchi

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário